Fundação PB Saúde inicia implantação do serviço de hemodinâmica no Hospital Regional de Patos

0
176

Procedimentos de alta complexidade nas áreas de cardiologia intervencionista e endovascular tornam-se realidade no sertão paraibano para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio da Hemodinâmica entregue em julho deste ano pelo Governo do Estado, com investimentos de mais de R$ 4 milhões, e gerenciada pela Fundação Paraibana de Gestão em Saúde (PB Saúde).

O equipamento, instalado no Hospital Regional Deputado Janduhy Carneiro, na cidade de Patos, irá beneficiar diretamente a população de 89 municípios do sertão paraibano, atendidos pela 3ª macrorregião de saúde, e desde a última terça-feira (20) iniciou o funcionamento com a realização de cateterismo e angioplastia cardíaca, assim como arteriografia e angioplastia de membros, procedimentos minimamente invasivos, conhecidos pela redução do trauma cirúrgico e melhor recuperação do paciente.

Em cerimônia realizada na manhã desta quinta-feira (22), na cidade de Patos, a secretária de Estado da Saúde, Renata Nóbrega, destacou o serviço pioneiro na região como um marco histórico. “Hoje o Sertão paraibano ganha essa independência, esse processo de descentralização do cuidado qualificado perto das residências dos usuários da região. Antes, os pacientes que sofriam um infarto precisavam deslocar-se de ambulância, pelo menos sete ou oito horas para Santa Rita, para realizar um procedimento que, muitas vezes, precisaria ter sido feito em até 120 minutos. Agora esse procedimento é possível em Patos”, disse.

Para o diretor de Atenção à Saúde da PB Saúde, Gilberto Teodozio, o gerenciamento do serviço evidencia o compromisso da Fundação na execução de ações de prevenção, promoção e tratamento de doenças e agravos, a fim de garantir uma assistência de qualidade e segura para os paraibanos. “Os serviços de cardiologia e endovascular são de altíssima complexidade e, nessa fase inicial de implantação em Patos, já estamos realizando procedimentos de diagnóstico e tratamento, assim como já realizamos em Santa Rita e Campina Grande”, explicou.

Segundo o diretor do Complexo Regional de Patos, Francisco Guedes, o início das atividades é de extrema importância para a região. “Mesmo há poucos dias de encerrar o ano, o Estado afirma seu compromisso com a saúde da população, entregando um serviço que promove a descentralização do atendimento. Enquanto gestores, nos alegramos com essas conquistas e toda equipe está empenhada em cooperar para promover um SUS que é capaz, e pode realizar feitos como esses”, expressou.

Presente no evento, o secretário de saúde de Patos, Leonidas Dias de Medeiros, destacou os benefícios do serviço para a população e experiência vivenciada enquanto pai de uma criança cardiopata. “É com muita satisfação que eu testemunho o protagonismo do sertão nos serviços de saúde, não só pela extensão do atendimento, mas pela qualidade prestada. Falo principalmente por ser pai de uma criança cardiopata, que com apenas 6 meses de vida, e há pouco dias, realizou um procedimento cirúrgico com sucesso no Hospital Metropolitano, que também integra essa rede de cuidado. Eu posso afirmar que, como eu, muitos pais e mães de família comemoram esse momento, pois só sabe quem mais precisa do serviço, e que bom que ele agora é real”, descreveu o gestor.

A primeira paciente a passar por um procedimento na unidade foi Francisca Almeida, de 50 anos, que é moradora da cidade de Pombal. Ela sofreu um infarto e imediatamente foi transferida para Patos. “Eu fiquei muito feliz em saber que ia realizar todo o atendimento aqui em Patos, e ainda mais sabendo que a hemodinâmica vai estar aqui, e vai servir não só para mim, mas para muitas pessoas. Só tenho a agradecer a todos, principalmente à equipe que me atendeu tão bem”, contou.

Os médicos Jânio Rolim, especialista da área vascular, e Fabrício Carvalho, cardiologista intervencionista, realizadores dos primeiros procedimentos da nova hemodinâmica, destacaram a importância da implantação do serviço. “Poder ofertar aos sertanejos a condição de realizar uma angiografia, ou angioplastia de coronária com implante de stent farmacológico, ou seja, o que há de melhor para o tratamento, é sem dúvidas uma satisfação imensa. Desde terça-feira temos vindo em uma força tarefa, e visto a felicidade dos nossos pacientes e familiares. Estamos certos de que o serviço continuará avançado para oferecer cada vez mais à população uma assistência eficaz”, pontuaram.

Todo atendimento se dará de forma regulada, por meio da Central de Regulação da Secretaria Estadual de Saúde, no qual junto à regulação da PB Saúde, analisará o perfil de cada paciente para o encaminhamento. “Em 2023 teremos um contrato de uma gestão da regulação, através do projeto Coração Paraibano, onde todo usuário terá uma sinalização à regulação. Sendo caso de infarto, será redirecionado para a hemodinâmica de Patos, Campina Grande ou Santa Rita, de acordo com a disponibilidade de equipe médica”, completou a secretária de Saúde do estado, Renata Nóbrega.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here