Operação Detecta recuperou 40 celulares roubados e identificou compradores

0
31

“O trabalho não vai parar”. A declaração é da delegada Nercília Dantas, da 10ª Delegacia Seccional de Polícia Civil (sede em Campina Grande), ao falar sobre a Operação Detecta, que recuperou 40 aparelhos celulares roubados e furtados nos últimos dois meses, em Campina Grande, e identificou as pessoas que adquiriram esses telefones. Esses compradores foram intimados a prestar esclarecimentos na Central de Polícia Civil, além de obrigados a devolver os celulares.

Na sexta-feira 21 de junho, uma força-tarefa foi montada no auditório da Central de Polícia para ouvir cada pessoa convocada a comparecer. Elas disseram como e a quem compraram esses telefones, já que se trata de produtos de roubos e furtos. Dependendo da situação constatada, a pessoa que compra esses produtos pode responder criminalmente, além de perder o dinheiro gasto na negociata.

“É apenas a primeira fase dessa operação, que, frise-se, já é considerada muito positiva. Apreendemos 40 aparelhos e todos serão evolvidos aos seus donos. Aproveitamos para alertar as pessoas que eventualmente pensem em comprar telefones celulares com procedência duvidosa: esse trabalho não vai parar, e muita gente poderá ser intimada a comparecer aqui à Delegacia e passar por todo esse processo. Comprar telefones celulares nessas condições é o ‘barato’ que pode sair muito caro”, alertou Nercília.

Efetivo e investimentos

Ela informou que a Operação Detecta é mais uma ação da Polícia Civil diretamente ligada aos investimentos tecnológicos que a PCPB vem recebendo nos últimos anos, além do reforço no efetivo policial advindo da primeira turma dos aprovados no concurso público em andamento.

“Com essas duas grandes conquistas, a Polícia Civil tem condições de abrir seu leque de ações investigativas, identificando pessoas envolvidas em crimes e, como no caso em tela, recuperando os bens roubados das vítimas. Isso não é meramente combater o crime, mas prestar serviço à população”, concluiu a delegada.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here