PF faz operação em Lucena contra venda ilegal de diamantes extraídos na África

0
61

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (10) uma operação no município de Lucena, Litoral Norte do estado.

A operação Kimberly tem o objetivo de investigar crime de lavagem de dinheiro oriundo do comércio ilegal de diamantes de sangue e violação de direitos humanos em Serra Leoa, na África.

De acordo com a PF, o crime de lavagem de dinheiro investigado, decorre de investigações realizadas pela Polícia Nacional espanhola, que, por sua vez, apura crime contra a humanidade e organização criminosa praticados pelos mesmos investigados.

Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em imóveis de Manuel, um deles, o Hotel Costa Brava, onde é sócio-administrador do empreendimento desde 2011.

Manuel Terrén Parcerisas é apontado pela Polícia espanhola como membro de uma organização responsável por atuar na década de 1990 na exploração e venda ilegal de pedras preciosas, entre elas diamantes, para financiar o grupo paramiliar Frente Unida Revolucionária (RUF), que atuou na guerra civil de Serra Leoa.

Naquela década, o conflito deixou mais de 70 mil mortos e 2,6 milhões de desabrigados, como destacou o jornal El País em matéria sobre a prisão de Manuel Terrén.

Manuel, que consta como sócio de empresas na Paraíba,  foi preso no último dia 06 em um aeroporto na cidade de Malaga.

Ele estava sendo investigado desde janeiro de 2022 pelas autoridades espanholas.

A informação da prisão de Manuel é do jornal El País e foi ao ar na última semana.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here