terça-feira, 21 / 05 / 2024
26 C
Campina Grande
terça-feira, 21/05/2024
26 C
Campina Grande

Aliny do Povão compra quase R$ 1 milhão em peixe, merenda escolar e até paralelepípedo a varejista de fogos de artifício

Também pode querer ler

Um microempresário varejista de fogos de artifícios, conseguiu abocanhar quase R$ 1 milhão da prefeitura de Cruz do Espírito Santo, fornecendo peixes, gêneros alimentícios para a merenda escolar e até materiais de construção  A redação do portal Fatospb teve acesso junto ao sistema Sagres, do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE/PB), as compras feitas pela prefeita Aliny do Povão à microempresa Ademir Lourenço de Amorim, de comércio varejista, com o CNPJ 26.601.495/0001-06, localizada no Sítio Utinga,  Zona Rural do município de Mulungu.

Segundo foi apurado pela reportagem, a prefeita pagou quase R$ 1 milhão à microempresa varejista, que tem seu capital social de 15 mil reais, fato que deve ser averiguado pelo Ministério Público e pela Corte de Contas da Paraíba.

 

Segundo detalhamento de licitação, extraído do site da Prefeitura de Cruz do Espírito Santo, a chefe do executivo Aliny do Povão, licitou e adquiriu do microempresário de fogos de artifício, do sítio Utinga, Zona Rural de Mulungu, mais de meio milhão de reais em gêneros alimentícios para a merenda escolar.


A chefe do poder executivo de Cruz do Espírito Santo, Aliny do Povão, não poupou na compra de peixes ao microempresário varejista, chegando a adquirir 250 mil reais em peixes, veja empenho e pagamento abaixo:

Dentre outros pagamentos, a redação do Fatospb destacou o pagamento de quase R$ 50 mil a microempresa de fogos de artifícios, pela aquisição de paralelepípedos graníticos, e meio fio ou guia granítica, para a secretaria de infraestrutura, do município capitaneado pela prefeita Aliny do Povão.

Diante da vultuosa compra de quase um milhão de reais, adquirida pela prefeitura de Cruz do Espírito Santo, se espera providências por parte do Tribunal de Contas do Estado e do Ministério Público para que seja investigada a aquisição desses produtos, bem como constatar o poder econômico do microempresário varejista de fogos de artifícios, em fornecer peixe, gêneros alimentícios e materiais de construção em um único espaço.

Fonte: Fatos PB

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -

Últimas

Saulo Germano requer estudos sobre dragagem e despoluição do Açude Velho

O vereador Saulo Germano (Podemos) apresentou requerimento na Câmara Municipal de Campina Grande para que a prefeitura, por meio...
- Publicidade -spot_img

Relacionados

- Publicidade -spot_img